Em Guarulhos, tucano tem reforço de Alckmin e petista convoca o prefeito

Os dois candidatos à Prefeitura de Guarulhos, Sebastião Almeida (PT) e Carlos Roberto (PSDB), tiveram uma agenda cheia de compromissos ontem, no último dia útil da campanha. Almeida participou de atividades em vários bairros, acompanhado pelo prefeito Elói Pietá (PT) em um caminhão de som sem microfone, para não ferir a legislação eleitoral.Roberto, por sua vez, teve, ao lado do ex-governador e candidato derrotado à Prefeitura de São Paulo pelo PSDB, Geraldo Alckmin, atividades de caminhada no centro, de manhã, e encontros com líderes católicos e evangélicos à noite, além de visitas a vários bairros da cidade. Hoje, segundo ambos, a campanha continua, sempre com visitas aos bairros, feiras livres e outros locais de concentração de potenciais eleitores."Não vamos descansar. Continuamos correndo atrás de votos de indecisos, com fé na vitória no dia da eleição", afirmou Almeida. O tucano tem tática semelhante. "Nosso adversário não conseguiu aumentar a quantidade de votos que teve no primeiro turno e o sentimento predominante na cidade é contra a continuidade", disse.Tanto Almeida quanto Carlos Roberto foram listados, nesta semana, como "fichas-sujas" em levantamento do site Congresso em Foco e da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB)."FICHAS-SUJAS"O petista responde a uma ação popular movida pelo Ministério Público Estadual (MPE) que questiona a contratação de um escritório de advocacia para defender o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), autarquia da área de abastecimento de água da cidade em ação contra a Sabesp. "Contratamos o escritório porque ele tinha notória especialização na área, o que é previsto na Lei de Licitações. Não tenho dúvidas de que serei absolvido", comentou ele.Carlos Roberto responde a nove ações de execução fiscal. De acordo com o tucano, as ações são, na verdade, contra a sua empresa, por conta de disputas fiscais. "Como empresário há 30 anos na cidade, sempre questionamos valores de impostos, mas jamais fui condenado. Enquanto nenhuma destas ações transitar em julgado, não devo nada a ninguém",afirmou. Ambos vão começar logo de manhã as atividades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.