Em greve, policiais protestam em frente a sede da PF em São Paulo

Principais reinvindicações dos servidores são reestruturação da carreira e reposição salarial

Fausto Macedo, de O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2012 | 11h51

Cerca de 300 policias federais em greve fazem na manhã desta quinta-feira, 13, manifestação no alto da Ponte do Piqueri, em São Paulo. De braços dados e vestindo camisetas pretas com os dizeres "SOS para a Polícia Federal", eles reinvindicam reestruturação da carreira e reposição salarial. Os grevistas são agentes, escrivães e papiloscopistas. Os delegados não estão em greve.

Os grevistas também estenderam uma faixa no gradil da ponte com um recado para a presidente. "Dilma, a Polícia Federal pede socorro. Reestrutruração já".

Desde o dia 20 de agosto, o ponto dos policiais grevistas foi cortado. O protesto na ponte do piqueri é o maior dos federais desde que a greve foi deflagrada, no início de agosto. O trânsito para a Marginal do Tietê, sob a ponte, está fluindo, mas lentamente. Motoristas fazem buzinaço em apoio aos grevistas da PF.

Greve. A greve de servidores federais começou no início de agosto e teve adesão de aproximadamente 11,5 mil servidores de várias categorias. Por conta de algumas manifestações consideradas abusivas, a presidente Dilma Rousseff cobrou do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, punição exemplar e decidiu cortar o ponto e descontar os dias parados dos funcionários em greve. Em alguns casos, elestiveram o pagamento zerado este mês, o que causou revolta nos sindicatos.

Tudo o que sabemos sobre:
greve, PF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.