Em Goiás, Meirelles acerta detalhes de filiação ao PMDB

Antes de se filiar, presidente do Banco Central quer primeiro conversar com Lula sobre a decisão

João Domingos, da Agência Estado,

25 de setembro de 2009 | 15h08

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, se reuniu nesta sexta-feira, 25, pela manhã em Goiânia com o presidente do PMDB de Goiás, Adib Elias, para acertar os detalhes de sua filiação ao partido, o que deve acontecer na próxima terça ou quarta-feira. Antes, porém, Meirelles quer comunicar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, possivelmente na segunda-feira, 28, a sua decisão de se filiar ao PMDB.

Segundo Adib Elias, Meirelles disse que escolheu o PMDB por causa da estrutura do partido, o que lhe dá a possibilidade de vislumbrar "um voo mais alto no plano nacional". Filiado ao PMDB, Meirelles fica automaticamente cotado para a eventual indicação como vice da ministra Dilma Rousseff, pré-candidata do governo. O PMDB oferece também a Meirelles uma das vagas ao Senado. A disputa para o governo do Estado, embora cogitada, deixou de ser uma das prioridades de Meirelles, segundo o PMDB regional.

O presidente do BC esteve na noite desta quinta-feira, 24, com o governador de Goiás, Alcides Rodrigues, do PP, para agradecer o convite para ingressar no partido. Segundo peemedebista, Meirelles disse que estava muito honrado, mas deixou claro que tinha optado pelo PMDB.

Na tarde desta sexta-feira, 25, Meirelles tem encontro com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, presidente licenciado do PMDB.

De acordo com Adib Elias, a filiação de Meirelles será uma cerimônia simples em Goiânia, na sede do PMDB, no Setor Aeroporto, região central da Capital. Chegou-se a especular a possibilidade de se fazer a filiação na sede nacional do PMDB em Brasília, mas o próprio Meirelles optou pela sede regional do partido para prestigiar o PMDB local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.