Em gafe, Lobão diz que Dilma não é simpática

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, acabou cometendo uma gafe ao tentar elogiar a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Em discurso durante a posse do novo presidente da BR Distribuidora, José Lima de Andrade Neto, Lobão disse que "Dilma até pode não ter a simpatia de muitos grandes líderes do passado, como o Juscelino, que era um monumento de simpatia". O ministro ainda tentou consertar a crítica atravessada. "Ela é simpática também, se relaciona bem com as pessoas, não como o Juscelino, que era transbordante de simpatia", afirmou. "Mas ela é de uma competência que poucas vezes vi ao longo de minha caminhada. O País necessita de pessoas deste gênero para dirigir bem o novo tempo que se abriu", emendou. Em discurso recheado de citações nacionalistas - "o Hino Nacional traz não só noção de brasilidade, como elevação espiritual" -, o ministro também aproveitou para defender a Petrobrás, que hoje é alvo de CPI. "A Petrobrás é um símbolo nacional que se confunde com a bandeira brasileira. Temos portanto o dever de não apenas amá-la, mas defendê-la."

Kelly Lima, RIO, O Estadao de S.Paulo

21 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.