Em fax, Kassab pede desligamento, mas não se desfilia do DEM

Documento enviado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para o comando do Democratas não sacramenta sua desfiliação do partido. Embora já tenha participado de dois eventos públicos pela legenda que vai fundar, o PSD, Kassab continua filiado ao DEM.

Marcelo de Moraes, de O Estado de S. Paulo,

21 de março de 2011 | 21h41

 

 

No papel enviado nesta segunda-feira, 21, para o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), Kassab apenas anuncia seu “desligamento dos cargos de Presidente da Comissão Provisória do Estado de São Paulo e da Comissão Executiva do Município de São Paulo”.

 

 

Isso não significa que Kassab ainda possa reverter sua decisão de trocar de legenda. Na verdade, o que o prefeito faz com isso é se resguardar contra uma eventual ação que peça seu mandato de prefeito de volta por infidelidade partidária. O prefeito quer retardar ao máximo sua desfiliação para não correr o risco de ficar sem partido, caso a criação do PSD ainda demore a se concretizar.

 

 

No documento, Kassab informa que passa os diretórios para o vice-presidente Alfredo Cutait Neto. Por causa disso, o Democratas já decidiu que substituirá a direção do partido nos dois diretórios, porque deseja cortar qualquer influência do prefeito sobre a legenda. A substituição deverá ser efetivada na próxima quinta-feira, 24, na reunião da Comissão Executiva Nacional, em Brasília.

Mais conteúdo sobre:
DEM, Kassab, novo partido, PSD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.