Tiago Queiroz
Tiago Queiroz

Em evento esvaziado, Aníbal se inscreve nas prévias e ataca Doria

O cientista político Luiz Felipe Dávila e o secretário de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro,também concorrem ao governo paulista

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

13 Março 2018 | 16h04

SÃO PAULO - Em um evento esvaziado no diretório estadual do PSDB na capital paulista nessa terça-feira, 13, o suplente de senador José Aníbal, presidente do Instituto Teotônio Vilela, formalizou sua pré-candidatura ao governo paulista. Ele voltou a fazer duras críticas ao prefeito João Doria, que anunciou ontem sua intenção de disputar o Palácio dos Bandeirantes. 

Cerca de 20 pessoas acompanharam Aníbal. Os dois únicos parlamentares foram a vereadora Patrícia Bezerra e o deputado estadual Carlos Bezerra. Nem o presidente estadual do PSDB, Pedro Tobias, estava presente. 

No ato de formalização de sua pré-candidatura na noite de ontem no mesmo local, aliados de Doria levaram uma claque uniformizada e vários deputados, vereadores e prefeitos do PSDB paulista lotaram o diretório estadual. 

+++ Adversários acusam PSDB paulista de favorecer Doria nas prévias

Entre os apoiadores de Doria estão o deputado estadual Cauê Macris, presidente da Assembleia Legislativa, o deputado federal Ricardo Tripoli, ex-líder do PSDB na Câmara, o chanceler Aloysio Nunes Ferreira, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando e o presidente do PSDB-SP, Pedro Tobias. 

"A Prefeitura estava presente ontem no evento do Doria enquanto o povo estava sofrendo com as enchentes. A cidade está suja, com capim alto e buracos. Eles apresentaram 1.791 assinaturas de delegados (pró-Doria). Metade disso foi de alguma forma coagida", disse Aníbal.  

"A Prefeitura inteira quer ver o prefeito pelas costas. Existe alguma razão para isso", concluiu o presidente do ITV. 

Procuradas, as assessorias do PSDB e da Prefeitura não quiseram comentar as declarações. 

+++ PSDB estará unido para vencer eleição em São Paulo, diz Doria

As prévias estão marcadas para domingo. Além de Aníbal e Doria, também concorrem o cientista político Luiz Felipe Dávila, o prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão e o secretário de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro.       

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.