Em encontro com Lula, Cabral defende nome para a Saúde

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), informou que, nos seus encontros desta quarta-feira com o presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB), e com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, defendeu a indicação do médico oncologista José Gomes Temporão para o cargo de ministro da Saúde. Segundo Cabral, Temporão tem o apoio de toda a bancada federal do Estado do Rio de Janeiro. O governador disse que Lula reagiu bem à indicação, pois "é um grande admirador" de Temporão. Na avaliação de Cabral, uma questão da importância do Ministério da Saúde não pode ficar restrita a interesses da Câmara e do Senado. Cabral voltou a defender a adoção da autonomia federativa no País, o que permitiria a cada um dos Estados fazer suas próprias leis, como ocorre nos Estados Unidos, por exemplo. Segundo o governador, é impossível aplicar a mesma lei contra o crime organizado no Rio de Janeiro e no Nordeste. Cabral disse que ele e seus colegas da Região Sudeste vão terminar chegando a um consenso, pelo debate, sobre as medidas que melhor se adaptem à região. "O Congresso tem de ter a coragem de abrir mão de seus poderes para as assembléias. Somos uma federação. Não somos um Estado fechado", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.