Em discurso na tribuna, Suplicy vai pedir saída de Renan

Aliados e adversários do governo vão aumentar a pressão para que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), acusado de irregularidades, renuncie ao cargo. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) informou hoje que, assim que Calheiros assumir o comando dos trabalhos na Mesa Diretora, subirá à tribuna e fará um discurso apelando para que deixe a presidência da Casa. "Quero transmitir com toda a sinceridade a Renan que, em vez de ficar se explicando, o melhor é que se afaste da presidência e se dedique a fazer uma boa defesa para esclarecer todos os fatos", afirmou Suplicy. Ele reclamou de Calheiros por ter procurado, em vez de se concentrar na defesa, descobrir o que os outros senadores fazem, para poder intimidá-los. "Isso está enfraquecendo a própria instituição", declarou Suplicy, que é titular do PT na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Nessa condição, o senador fará, no discurso de hoje, um apelo público ao líder do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), para que reconsidere a decisão de destituir da CCJ os senadores peemedebistas Pedro Simon (RS) e Jarbas Vasconcellos (PE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.