Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Em discurso, Maia pede apoio para reeleição na Câmara dos Deputados

Atual presidente da Casa tem apoio de 17 partidos e pode vencer no primeiro turno

Camila Turtelli e Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2019 | 12h48

Favorito para vencer a eleição para a presidência da Câmara, o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aproveitou a abertura do Encontro Parlamentar da 56ª Legislatura, realizado nesta quinta-feira, 31, para fazer campanha.

Em discurso aos novos parlamentares, Maia foi explícito ao pedir apoio para a sua reeleição. “Estou aqui hoje para pedir esse apoio, o voto, para que em conjunto todos nós, com pensamentos divergentes, possamos daqui a quatro anos ter representado bem essa expectativa e sonho que vem hoje da sociedade brasileira e que vem lastreado pelo mandato de cada um de nós”, disse.

Depois, a jornalistas, Maia contemporizou o pleito, mas fez questão de divulgar suas qualidades. "Não tem deputado pior ou melhor. Um que mereça ou não mereça ser presidente da Câmara. Cada um tem o seu perfil. Eu tenho o meu perfil que o parlamento e o Brasil já conheceM. Equilíbrio, capacidade de diálogo, de conversar com todas as correntes político-ideológicas e construir no plenário um mínimo de capacidade de votação. Vivemos um momento de alguma radicalização", disse.

Maia conta com um amplo apoio partidário o que poderá lhe render a vitória ainda no primeiro turno da disputa. Dezessete partidos já declararam apoio ao demista: PSD, PRB, PSDB, Pros, PPS, Podemos, PSC, DEM, PSL, Avante, PDT, PCdoB, MDB, PP, PTB, PR e Solidariedade. Questionado sobre se está tranquilo com este cenário, Maia respondeu que o importante é a relação pessoal com cada deputado. "O apoio dos partidos é importante. É uma honra receber cada um dos apoios, a confiança de cada um, mas isso não garante nenhum voto. O que garante voto é a capacidade, minha, de, olhando no olho, pedir o voto e (mostrar) os motivos de votar em mim", disse

Tudo o que sabemos sobre:
Rodrigo MaiaCâmara dos Deputados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.