Em discurso, Geddel defende PMDB na oposição

Dos cinco deputados do PMDB que se opõem à aliança do partido com o governo, Geddel Vieira Lima (BA) foi o único que discursou hoje, durante o almoço das bancadas do PMDB na Câmara e no Senado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em seu pronunciamento, Geddel disse que apoiará as reformas propostas pelo governo, mas entende que o partido deveria ficar na oposição. "Vamos apoiar tudo aquilo que sempre apoiamos", afirmou. Sua manifestação causou surpresa aos parlamentares, mas o tom amistoso com que se manifestou evitou um clima de constrangimento. Coube ao próprio Lula, último a discursar, fazer uma referência da Geddel. Em tom de brincadeira, ele disse: "Quem sabe, podemos trocar os nossos radicais? Eu troco um Babá por um Geddel!" Ao que o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros, disse: "Não, não vamos trocar". Ao sair da residência do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), local do almoço, e ser questionado sobre a brincadeira, Geddel comentou: "No que diz respeito às minhas convicções, é pouco ter que ser trocado por uma Heloísa Helena (PT-AL), um Babá (PT-PA) e um Lindberg (Faria, do PT-RJ)".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.