Em dia de pressão, Sarney vai ao oftalmo e não ao Senado

Pedro Simon subiu à tribuna e pediu o afastamento do presidente do Senado por causa das denúncias

EUGÊNIA LOPES, Agencia Estado

25 de junho de 2009 | 15h54

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), não participará da sessão desta quinta-feira, 25, da Casa. Pouco depois de seu filho, o deputado Sarney Filho (PV-MA), ter informado que ele não irá hoje ao Senado, a informação foi confirmada pela assessoria de imprensa de Sarney. Sarney dirigiu-se ao sentido oposto ao do Senado, para ir a uma consulta a seu oftalmologista no Centro Brasileiro de Visão (CBV). O senador Pedro Simon (PMDB-RS) foi a plenário nesta tarde e pediu o afastamento do peemedebista da presidência da Casa.

 

Veja também:

especialESPECIAL MULTIMÍDIA: Entenda os atos secretos e confira as análises

lista Confira a lista dos 663 atos secretos do Senado

documento Leia a íntegra da defesa do presidente do Senado

lista O ESTADO DE S. PAULO: Senado acumula mais de 300 atos secretos

lista O ESTADO DE S. PAULO: Neto de Sarney agencia crédito no Senado

link No Senado, Simon pede afastamento de Sarney

O senador gaúcho explicou que tomou a decisão de fazer o pronunciamento após a nova denúncia publicada em O Estado de S. Paulo, segundo a qual um neto de Sarney - José Adriano Cordeiro Sarney - é um dos operadores do esquema de crédito consignado para funcionários da Casa.  para Simon, Sarney já dá sinais de que também quer se afastar. A Polícia Federal (PF) investiga suspeitas de corrupção e tráfico de influência envolvendo empréstimos consignados a servidores.

Tudo o que sabemos sobre:
atos secretosSenadoSarney

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.