DIDA SAMPAIO/ESTADÃO
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Após convocação de Bolsonaro, evangélicos fazem dia de jejum e oram pelo presidente no Alvorada

Ao longo do dia, grupos improvisaram atos de oração pelo presidente da República com músicas religiosas

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2020 | 09h53
Atualizado 05 de abril de 2020 | 14h51

BRASÍLIA - Após o presidente Jair Bolsonaro e líderes religiosos convocarem fiéis para um dia de jejum contra a covid-19, grupos evangélicos se reuniram e fizeram orações em frente ao Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República, neste domingo, 5. 

O primeiro grupo a se reunir faz parte da Comunidade Evangélica Projeto de Deus, de Ceilândia, no Distrito Federal. Eles vestiam roupas com estampas verde e amarelo e se comprometeram a jejuar até o meio-dia. 

Ao longo do dia, outros grupos evangélicos foram ao Alvorada e improvisaram um ato de oração pelo presidente da República com músicas religiosas.

"Se eles errarem e perecerem, nós também iremos perecer. Se eles tomarem a decisão certa, nós seremos abençoados", disse a pastora Ramiria Soares do Amaral Susstrunk, afirmando que os fiéis estavam orando pelos líderes políticos do País. 

 A agenda de Bolsonaro não trazia compromissos oficiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.