Em desvantagem, Serra visita segundo estado nordestino em uma semana

No último final de semana, Serra esteve no Ceará, onde participou de festas de chitão no interior do Estado

Carol Pires, de O Estado de S.Paulo

15 Julho 2010 | 16h36

BRASÍLIA - Em desvantagem em relação à principal adversária Dilma Rousseff (PT), o presidenciável tucano José Serra fará a segunda viagem em uma semana ao Nordeste. Desta vez, visitará Pernambuco, estado do presidente do partido, senador Sérgio Guerra. No último final de semana, Serra esteve no Ceará, onde participou de festas de chitão no interior do Estado.

 

De globais a músicos, grupo recebe tucano

Serra diz ser contra financiamento público do trem-bala

Candidato busca votos de produtores frustrados com “PAC do Cacau”

VÍDEO: 'Dilma não anda com as próprias pernas', diz Serra

 

Serra deve chegar ainda nesta quinta-feira, 15, em Recife. Amanhã cumpre agenda de entrevistas à imprensa local e faz uma viagem a Caruaru, cidade a 140 quilômetros da capital, onde fará caminhada pelo comércio local. O candidato também deve participar de um festival de música erudita, em Gravatá, a 84 quilômetros de Recife. Será levará a tiracolo o candidato ao governo do Estado, senador Jarbas Vasconcelos, do PMDB. Jarbas tem 31% das intenções de voto, segundo o Ibope, contra 55% do candidato governista, Eduardo Campos, atual governador.

 

Na última pesquisa Ibope, Serra e Dilma apareceram empatados com 39% das intenções de votos, mas no Nordeste, onde Serra concentrou as viagens desta semana, a candidata do PT tem larga vantagem: 47% a 30%.

 

Sérgio Guerra, no entanto, minimiza a desvantagem de Serra no Nordeste e afirma que o candidato tucano tem condições de reverter o cenário usando como apoio os palanques regionais. "A candidata do PT está em vantagem, mas tem dois meses que essa vantagem estacionou, não cresce. Em contrapartida, temos bons palanques para o Serra, com candidatos com reais chances de ganhar as eleições estaduais", afirma o senador.

 

O presidente tucano aponta, por exemplo, a campanha no Rio Grande do Norte, onde a candidata do DEM, Rosalba Ciarlini, lidera a corrida pelo governo. No Piauí, o candidato tucano Sílvio Mendes lidera com 36% frente os 24% do segundo colocado, Wilson Nunes (PSB).

 

Em outros estados, como Bahia e Sergipe, o candidato da oposição não lidera a corrida eleitoral, mas, na avaliação de Guerra, tem "reais chances" de vitória. Na Bahia, Paulo Solto, do DEM, compete com Jaques Wagner, do PT, por 32% a 41%, segundo recente pesquisa Vox Populi. O cenário é parecido em Sergipe: Marcelo Deda, do PT, está na frente com 41% e o candidato do DEM, João Alves, em segundo, com 34%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.