Governo de SP e Dida Sampaio/Estadão
Governo de SP e Dida Sampaio/Estadão

Em derrota para Doria, PSDB exclui 92 prefeitos e vices de SP de colégio eleitoral das prévias

Presidentes de diretórios aliados ao governador Eduardo Leite, do RS, haviam pedido a impugnação dos nomes no mês passado por suspeita de fraude; escolha do candidato do partido à Presidência está marcada para o dia 21

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2021 | 15h42

A Comissão Partidária das Prévias do PSDB decidiu ontem que 92 prefeitos e vice-prefeitos de São Paulo não estão aptos a participar do processo de escolha do candidato tucano à Presidência nas eleições de 2022. A impugnação dos nomes, sob alegação de suspeita de fraude, foi feita em outubro por presidentes de diretórios aliados ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. A decisão atinge a base eleitoral do governador paulista, João Doria – ele e Leite são os principais adversários na disputa interna marcada para o dia 21.

Os 92 filiados excluídos das prévias representam pouco menos de 10% dos cerca de mil prefeitos e vices do PSDB – o voto desse grupo tem peso de 25% no colégio eleitoral do partido. As acusações de fraude acirraram ainda mais a disputa interna. Doria e Leite vêm “caçando” apoio nas bases tucanas dos próprios rivais. 

O colegiado das prévias, que se reuniu anteontem, definiu, por unanimidade, que todos os 92 nomes indicados foram lançados no sistema do partido com datas de filiação retroativas e, portanto, “destituídas de credibilidade”. “Destes, 44 filiados enviaram esclarecimentos ao Diretório Nacional apresentando declarações e fichas de filiação que não se prestam para fins de comprovação regular da filiação até o dia 31/5/2021 (o prazo-limite)”, disse o colegiado em nota divulgada ontem. Os demais 48 filiados nem sequer apresentaram as informações. 

“A comissão entendeu que todos os 92 nomes não estão aptos a participar do Colégio Eleitoral das Prévias e devem ser excluídos automaticamente da lista de eleitores”, disse o comunicado assinado pelo senador José Aníbal (SP), que preside a comissão.

Reação. Leite comemorou a exclusão dos nomes. “Louvo a comissão provisória das prévias que agiu para manter o jogo eleitoral dentro das regras acordadas. E espero que, daqui pra frente, a disputa democrática pelo voto dos tucanos também mantenha o PSDB unido e forte”, afirmou.

Para o presidente do PSDB-SP, Marco Vinholi, a decisão da comissão não tem “nenhuma relação com fraude ou irregularidade” e não pode ser considerada uma derrota para Doria. Os prefeitos e vices excluídos, destacou o dirigente, poderão recorrer ao presidente nacional da sigla, Bruno Araújo, que terá a palavra final. 

Vinholi informou ainda ter enviado ao partido 32 filiações supostamente irregulares, detectadas a partir de um cruzamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o aplicativo do PSDB, no Rio Grande do Sul, Bahia e Minas, Estados que apoiam Eduardo Leite. Aníbal afirmou ontem que esses casos também serão avaliados pela comissão das prévias. 

Com poucas expectativas de reverter a exclusão dos prefeitos e vices, o entorno de Doria minimizou a decisão do colegiado. “A campanha segue na liderança consolidada e a decisão da comissão em não contabilizar a participação dos 92 prefeitos e vice-prefeitos de São Paulo em nada muda esse cenário”, disse Wilson Pedroso, coordenador da campanha do governador paulista. 

Pedroso afirmou ainda que a campanha de Doria já não contava com esses filiados e que está convicta de que terá “a ampla maioria” dos votos dos prefeitos e vices tucanos do País. 

Blocos. O colégio eleitoral do PSDB é formado por quatro grupos de votantes com o peso de 25% cada. Os filiados – 1.355.766, segundo o TSE – representam o primeiro bloco, que votará por meio de um aplicativo. Os 565 prefeitos e 445 vices, o segundo. O terceiro é formado pelos 4.297 vereadores e 72 deputados estaduais do PSDB, e o quarto, pelos 3 governadores, 5 vices, 7 senadores, 32 deputados federais e o presidente do partido. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.