Em Curitiba, movimentos pedem renúncia de Temer e eleições diretas

Protesto é convocado por meio das redes sociais

Julio Cesar Lima, em Curitiba, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2017 | 19h54

Um grupo de aproximadamente 100 pessoas - até as 1845 - segundo alguns policiais que estavam na região, se reuniu na noite desta quinta-feira (18), na Praça 19 de Dezembro, próximo ao Centro de Curitiba, para pedir a renúncia do presidente Michel Temer e a convocação de novas eleições. O protesto, convocado pelo movimento Curitiba Resiste, foi convocado por meio das redes sociais. Pessoas ligadas à organização estimavam cerca de 500 pessoas, mas o número poderia subir.

Já na Praça Santos Andrade, outra mobilização convocada pela Frente Brasil Popular e CUT atraía menos pessoas ate as 19 horas.

Na Praça 19, sob os gritos de "Temer ladrão", as pessoas mostravam indignação com as revelações feitas pela imprensa sobre os supostos sistemas de corrupção que envolvem o presidente.

Para Giuliano Fedalto, o governo não tem mais condições de se manter. "Ele deveria renunciar e serem chamadas novas eleições diretas, ao menos ficaria nas mãos do povo a escolha por um novo governo, afinal, também não podemos deixar nas mãos de um Congresso como o atual, onde os presidentes das Casas, Renan e Rodrigo são citados em crimes", comentou.

Na opinião de Isabella Silva, a pauta das manifestações são renúncia e diretas já. "Ele foi à TV falar, mas quis mostrar uma força, uma sensação de segurança que não existe mais, esse governo deve acabar, ele deveria renunciar e convocar novas eleições", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.