Em Cuba, Dilma evita falar sobre saída do ministro das Cidades

Presidente disse que discutirá questões sobre o Brasil ao retornar ao País, na quinta-feira

Lisandra Paraguasu, enviada especial de O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2012 | 16h04

HAVANA - Em visita oficial a Cuba, a presidente Dilma Rousseff não quis falar sobre questões relativas ao Brasil, especialmente sobre o destino do ministro das Cidades, Mário Negromonte, que deve sair do cargo ainda nesta semana, por conta de denúncias de fraude. "As questões relativas ao Brasil, eu já disse para vocês anteriormente, nós discutimos no Brasil a partir de quinta-feira", afirmou.

 

De acordo com informações de bastidores do governo, Negromonte poderá sair logo depois da volta da presidente ao Brasil, na quarta-feira. Entre os nomes analisados pelo governo para suceder a Negromonte no Ministério das Cidades estão o do líder do PP na Câmara, Agnaldo Ribeiro (PB), e dos deputados Márcio Reinaldo (MG), Beto Mansur (SP) e dos senadores Benedito de Lira (AL) e Ciro Nogueira (PI). A presidente Dilma Rousseff, no entanto, prefere Márcio Fortes, que já foi ministro das Cidades e hoje ocupa o cargo de Autoridade Pública Olímpica (APO).

Mais conteúdo sobre:
DilmaMontenegroCuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.