Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Em CPMI, Randolfe acusa relator de ser 'bate pau' de Temer

Em resposta, senador foi chamado de 'vira lata' pelo peemedebista aliado de Temer; discussão teve como pano de fundo depoimento do procurador Ângelo Goulart Villela

Thiago Faria e Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2017 | 16h18

BRASÍLIA - O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AC) e o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) protagonizaram um acalorado bate-boca durante a sessão da CPMI da JBS nesta quarta-feira, 17. O senador, da oposição, acusou Marun, relator da comissão, de ser "bate pau" do presidente Michel Temer. Em resposta, foi chamado de "vira lata" pelo peemedebista.

+++ Em depoimento na CPMI da JBS, procurador acusa Janot de 'falsear a verdade'

A discussão teve como pano de fundo o depoimento do procurador Ângelo Goulart Villela, suspeito de atuar como infiltrado do grupo J&F na Procuradoria-Geral da República.

Ao questionar Villela, Randolfe reclamou de "provocação barata" do petista Paulo Pimenta (PT-RS), que havia insinuado que Randolfe possuía áudios das conversas entre delatores. O senador da Rede disse estranhar a "proximidade" entre o petista e Marun, que faz parte da tropa de choque de Temer no Congresso.

+++ Procurador do mensalinho atribui seu 'calvário' a relação com Raquel

"Não me cite. O senhor nem está nessa CPI, vem aqui querer aparecer", reagiu Marun. Na sequência, chamou o senador de "vira lata".

+++ 'Não há chance de Janot não ter atuado de forma política', diz procurador na CPMI da JBS

A discussão continuou por cerca de cinco minutos até que o presidente da CPMI, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), intervir para acalmar os ânimos.

+++ PT pede para ouvir ministro em CPMI, e tucano ameaça convocar Lula e Dilma

Villela presta depoimento desde a manhã aos parlamentares. Em sua fala, ele negou as acusações de corrupção passiva, quebra de sigilo funcional e obstrução de justiça e atacou o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que determinou a sua prisão, em maio deste ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.