Em comício, João da Costa alerta para ''boatos''

Sem o presidente Lula e sem a ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, o comício do PT, realizado na noite de ontem, contou com o ministro pernambucano José Múcio Monteiro, das Relações Institucionais, e com o secretário-geral do PT nacional, José Eduardo Martins Cardozo. "O presidente já tinha uma agenda definida", justificou João da Costa, que disputa como candidato sub judice. "Como parceiro político gostaria que ele estivesse aqui, mas não tem nenhum problema."Intitulado de "comício da vitória", o ato foi usado pelos que discursaram para reforçar a mobilização da militância, orientada a não descansar até a eleição.Sem nominar a oposição, o governador Eduardo Campos (PSB) frisou: "Eles sabem do que essa militância é capaz, mexeu com Lula mexeu comigo, mexeu com João, mexeu com todos nós."João da Costa alertou a militância para ficar atenta aos boatos, calúnias, difamações e mentiras que, segundo ele, a oposição tem espalhado e deve continuar espalhando. Quanto à cassação da sua candidatura - em primeira instância -, ele garantiu que ela será revogada. "Até o dia 5, no Marco Zero com o grito de vitória, vitória, vitória", despediu-se.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.