Em clima de campanha, Serra critica governo federal

Pré-candidato ao governo de São Paulo, José Serra não poupou críticas ao governo federal em visita que fez a Campinas (100 km da capital), nesta terça-feira. Em clima de campanha, o escolhido do PSDB para disputar o governo do Estado caminhou pelas principais ruas da cidade acompanhado de políticos e militantes locais e do presidente estadual do partido, Sidnei Beraldo. Aproveitou para passar a tarde cumprimentando populares.Em sua primeira visita a uma cidade do interior depois que assumiu a candidatura, Serra falou do baixo crescimento do País e do não cumprimento da promessa de campanha do presidente Lula de gerar 10 milhões de empregos em quatro anos governo. Em três anos, segundo a Casa Civil do governo federal, o Brasil teve criados 3,5 milhões de postos de trabalho com carteira assinada. "Pouco mais de um terço do prometido", conforme ressaltou o candidato Serra.A postura crítica de Serra foi vista como sinalização de alguns dos pontos que devem ser explorados pelo PSDB na campanha eleitoral. "Demonstra que devem usar questões federais como base para outras candidaturas, que não a da presidência. É natural. Mas também terão muito o que explicar", considera o vereador Angelo Barreto, líder da bancada do PT na Câmara Municipal de Campinas. O PT só define seu candidato a governador nas prévias de 7 de maio. Concorrem a ex-prefeita Marta Suplicy e o senador Aluísio Mercadante.Já o presidente do Legislativo de Campinas, Dário Saad, do PSDB, que esteve na comitiva de Serra, considerou as críticas do prefeito "até leves e naturais diante do cenário nacional".CompromissoConvidado a Campinas por uma emissora de televisão local, Serra teve que responder perguntas sobre o seu compromisso, também não cumprido, de ficar à frente da Prefeitura de São Paulo até 2008. "Atendi a um chamado importante do partido e considero que poderei fazer ainda mais pela cidade como governador do Estado", alegou. Segundo ele, seus 15 meses diante da Prefeitura teriam sido suficientes para uma "relevante gestão das finanças e para colocar a administração nos trilhos".Empenhado em sua campanha, Serra chegou a pedir para suspender um encontro que teria com integrantes do diretório de seu partido em Valinhos (cidade limítrofe de Campinas) para passear pelas ruas campineiras por mais de duas horas. Convidou-os a andar com ele. Rodeado de alguns dos vereadores locais mais populares do PSDB, comeu pastel, tomou café e deixou-se fotografar ao lado de crianças, inclusive um garoto palmeirense como ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.