Em cinco cidades paulistas, eleição ainda não acabou

TRE marca para o dia 7 a votação para prefeito em municípios onde os vencedores foram cassados

Rene Moreira, especial para O Estado, O Estado de S. Paulo

29 de outubro de 2014 | 16h58

Franca - O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de São Paulo marcou para o dia 7 de dezembro as eleições para prefeito em cinco municípios paulistas. Estarão indo às urnas os eleitores de Cajamar, Americana, Bento de Abreu, Jurumim e Indiana. Os candidatos a prefeito e vice podem se inscrever até as 19h do dia 7 de novembro.

Somente poderão votar os eleitores inscritos nos municípios até o dia 9 de julho. A nova votação ocorre porque os vencedores acabaram afastados de seus cargos e sem possibilidade de que outros assumissem seus lugares. Quem faltar à votação deve apresentar justificativa à Justiça Eleitoral até o dia 5 de fevereiro de 2015.

Em Americana (SP) a nova eleição vai acontecer porque o prefeito Diego De Nadai (PSDB) e o vice Seme Calil (PSB), eleitos em 2012, tiveram os mandatos cassados por irregularidades na prestação de contas da campanha. Nesse caso, o segundo colocado não pode assumir porque o primeiro obteve mais de 50% dos votos na eleição.

A votação será semelhante às outras, devendo o eleitor se dirigir à seção, entre 8h e 17h, para registrar o voto na urna eletrônica. Em Bento de Abreu (SP), a eleição vai ocorrer porque Terezinha do Carmo Salesse (PTB), eleita prefeita, teve negados os seus dois pedidos de registro de candidatura.

Já em Cajamar (SP) o eleitor votará outra vez porque o prefeito Daniel Ferreira da Fonseca (PSDB) e a vice Fátima Aparecida de Lima (PSDB) foram cassados em razão de publicaram diversas matérias pagas em um jornal distribuído na cidade. Em Indiana (SP) o motivo para cassar o prefeito Antonio Poleto (DEM) foi outro, pois ele foi condenado por fazer uso político de programas eleitorais, o que configurou abuso de poder.

Vereadores. Em Jumirim (SP) coube à Câmara Municipal cassar Ademir do Nascimento (PTB) e Edson Lisboa de Camargo (PT), que não conseguiram reverter a decisão na Justiça. Na cidade a Lei Orgânica estipula eleição direta se o prefeito perder o cargo antes da primeira metade do mandato.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesTRE-SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.