Em cerimônia, Lula anuncia PAC das Forças Armadas

Para o presidente, as Forças estão 'perdendo seu potencial e que é preciso 'ousar' para o País crescer

Tânia Monteiro

06 Setembro 2007 | 13h25

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quinta-feira, 6, a construção do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Forças Armadas.Em cerimônia no Palácio do Planalto,Lula defendeu a necessidade de recuperação do poder das Forças Armadas, durante assinatura do decreto de criação do Grupo de Formulação da Estratégia Nacional de Defesa, cujo um estudo deve estar concluído em 7 se setembro de 2008.  "Está na hora de construir o PAC das Forças Armadas, o PAC da defesa", disse o presidente.Lula ressaltou que é preciso definir o que se pretende nos próximos 10, 15 anos, na área de segurança. "Temos que ser ousados. Fico imaginando o que pode atrapalhar o crescimento do nosso país. Só a omissão e a submissão", acrescentou o presidente.Para ele, as Forças Armadas estão perdendo o seu potencial e as empresas produtoras de material de defesa estão falindo. Lula defendeu que existe "vício" no País em se criticar os gastos. "Quanto custou deixar onde se chegou? Quanto custou interromper as coisas que vinham sendo feitas? Perguntou o presidente.O ministro da Defesa, Nelson Jobim, classificou essa cerimônia como ato simbólico e avisou que quer que esse plano de defesa nacional não seja como uma tese acadêmica, mas colocado em prática.  "Vamos ter condições de fazer com que o projeto de defesa nacional também se integre ao processo de desenvolvimento", disse o ministro. Ao ser questionado se vai ter dinheiro para desenvolver o projeto, respondeu: cada coisa no seu tempo. Sem projeto não há recurso.

Mais conteúdo sobre:
LulaForças Armadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.