Em carta de renúncia, Genoino afirma inocência

Em sua carta de renúncia, o deputado José Genoino (PT-SP) voltou a afirmar sua inocência e criticou a transformação em "espetáculo" do possível processo de cassação contra ele. "Considerando a transformação midiática em espetáculo de um processo de cassação; considerando que não pratiquei nenhum crime, não dei azo a quaisquer condutas, em toda minha vida pública ou privada, que tivesse o condão de atentar contra a ética e o decoro parlamentar, renuncio ao mandato parlamentar", afirma Genoino na carta.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

03 Dezembro 2013 | 15h05

Ele renunciou ao cargo para escapar de um processo que poderia ser aberto ainda nesta terça-feira, 03, pela Mesa Diretora da Câmara. A carta foi entregue à Mesa pelo vice-presidente da Casa, André Vargas (PT-PR), quando a votação já era majoritária para encaminhar o pedido de cassação à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A carta, enviada por Genoino por meio de seu irmão, o líder do PT, José Guimarães (CE), foi lida em plenário pelo deputado Amauri Teixeira (PT-BA).

Mais conteúdo sobre:
Genoino renúncia carta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.