Em carta a militantes, Genoino, Dirceu e Delúbio agradecem 'solidariedade'

No texto, exibido pelo advogado do ex-tesoureiro, petistas dizem que não aceitam 'humilhação'

Débora Álvares , Agência Estado

19 de novembro de 2013 | 14h13

BRASÍLIA - Os petistas presos em Brasília pelo processo do mensalão José Genoino, Delúbio Soares e José Dirceu enviaram nesta terça-feira, 19, um bilhete aos militantes do PT que estão acampados na entrada do Complexo Penitenciário da Papuda desde domingo. Eles agradecem o apoio e "solidariedade política" dos manifestantes e dizem ainda que não aceitam "humilhação".

O bilhete, escrito em frente e verso, foi entregue aos militantes por um dos advogados de Delúbio, Luiz Egami.

Nessa segunda-feira, 18, o diretório nacional do PT emitiu nota em que classificou como "arbitrária" e "casuísmo jurídico" a prisão dos petistas condenados no mensalão sem que os todos os recursos tenham sido julgados. Dirceu, Delúbio e Genoino se entregaram à Polícia Federal na sexta-feira, 15, e nessa segunda foram transferidos para o regime semiaberto de prisão.

Leia a íntegra do bilhete:

"Companheiros e companheiras, a ação de vocês nos sustenta muito, nos alimenta, é a solidariedade política, valor essencial da esquerda. O nosso agradecimento é a luta. Queremos o respeito à lei, não aceitamos humilhação. Preferimos o risco e a dignidade da luta. Com gratidão e muitos abraços e beijos, Genoino, José Dirceu e Delúbio Soares."

 

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãobilhete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.