Em busca de votos, um desajeitado Maluf cai no samba

O candidato do PP à Prefeitura de São Paulo, Paulo Maluf, Maluf samba no Rio Pequenocaiu desajeitadamente no samba hoje, antes de prometer ?baixar significativamente? as taxas municipais cobradas de taxistas, perueiros e feirantes. ?Vamos retirar a taxa do lixo, da luz e do motoboy. No caso dos feirantes, dos taxistas e dos perueiros, vamos baixar significativamente?, afirmou, em visita ao bairro do Rio Pequeno, zona oeste.Maluf tem repetido a mesma promessa desde o início da campanha. Agora, sem dar detalhes, incluiu os taxistas entre os beneficiários.?Ele ainda está aprendendo, mas dançou direitinho?, riu Janaina Dias, uma das bailarinas do grupo Axé Brasil. O candidato dançava aos pulinhos, ao som do grupo Só Curtição. Encerrada a primeira música, tomou o microfone e pediu a todos que cantassem ?Segura na mão de Deus?, acompanhando Agnaldo Timóteo.O ex-prefeito só perdeu o humor ao negar que os bairros de Cidade Ademar e Cidade Dutra fossem redutos eleitorais do PT. Também se recusou a comentar os depoimentos de seus filhos, Flávio e Ligia, ao Ministério Público, que investiga a remessa de dinheiro em nome de Maluf e familiares para o exterior. O candidato voltou a insinuar que José Serra (PSDB) estaria por trás das investigações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.