Em busca de votos, Temer lança revista

Presidente do PMDB intensifica campanha à presidência da Câmara

O Estadao de S.Paulo

15 de novembro de 2008 | 00h00

A um mês do recesso no Congresso, intensificaram-se as movimentações das forças políticas e dos candidatos à presidência da Câmara. O mais novo instrumento de propaganda do deputado Michel Temer (PMDB-SP) para pedir votos é uma publicação de 16 páginas que começará a ser entregue nas mãos dos deputados na próxima semana. Junto com um texto em que pede votos, Temer apresenta o balanço do que fez na Câmara nos quatro anos (1997/2001) em que esteve na presidência da Casa.Com o avanço do deputado Ciro Nogueira (PP-PI), adversário declarado, junto aos deputados que não têm muita expressão nas decisões na Casa, chamado de grupo do baixo clero, Temer registra em sua revista Tempo de Realizações uma lista de 14 "feitos" bem adequados ao interesse dos parlamentares."No primeiro ano da gestão aumentou 100% a verba de gabinete para recompor as perdas provocadas pela inflação", registra. Outra realização de Temer: "As cotas mensais (de Correios e telefone) foram reajustadas em 42,51%, também para recompor as perdas provocadas pela inflação". A publicação assinala que ele adotou um critério de reajuste automático para as cotas de passagens aéreas, sempre que os preços dos bilhetes sofressem alteração.Na lista de realizações estão ainda a criação da TV Câmara, que transmite as sessões do plenário ao vivo e mostra as reuniões de comissões, a rádio Câmara, o Jornal da Câmara, o Centro de Informática e o disque-Câmara, serviço de teleatendimento.A revista reproduz uma edição do Jornal da Câmara de dezembro de 2000 com um balanço da gestão de Temer, descrito como o presidente que devolveu ao Legislativo a autonomia decisória perante o Executivo. Para completar o perfil de Temer, a revista traz fotos suas com estadistas e personalidades estrangeiras. Na série de 12 fotos, Temer aparece, entre outros, com Bill Clinton, então presidente dos EUA, e com o líder tibetano Dalai Lama.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.