AP Photo/Natacha Pisarenko
AP Photo/Natacha Pisarenko

Serra enfrenta protesto na chancelaria argentina, em Buenos Aires

Cerca de 150 manifestantes brasileiros e argentinos receberam o ministro com gritos de "golpista" e "fora Serra"

Rodrigo Cavalheiro, correspondente, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2016 | 14h17

BUENOS AIRES - O chanceler brasileiro, José Serra, encontrou-se com a ministra das Relações Exteriores argentina, Susana Malcorra, em Buenos Aires, em sua primeira viagem no comando do Itamaraty nesta segunda-feira, 23 . Em razão de um protesto que uniu brasileiros contrários ao impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff e os opositores do presidente argentino, Mauricio Macri, Serra entrou ao meio-dia no Palácio San Martín, sede da diplomacia argentina, por uma porta secundária. Ambos governos começam uma reaproximação considerada prioritária pelo brasileiro.

A Argentina foi mencionada por ele entre suas dez diretrizes para política externa. Crítico do Mercosul, Serra busca uma flexibilização do bloco para facilitar acordos bilaterais.

Os cerca de 150 manifestantes receberam o ministro com gritos de golpista e "fora Serra". Houve tensão com agentes da polícia federal quando Serra, já dentro da chancelaria, foi visto pelos ativistas através das grades do portão principal. Os policiais usaram os escudos para afastar o grupo enquanto o ministro e a anfitriã ouviam os gritos de protestos, repetidos ao som de tambores de manifestantes kirchneristas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.