Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Em Brasília, presidente da Fiesp promete empenho em aprovação de MP

Paulo Skaf se comprometeu a aprovar MP sobre renovação das concessões de geração, transmissão e distribuição do setor elétrico

Tânia Monteiro, de O Estado de S. Paulo

30 de outubro de 2012 | 22h57

BRASÍLIA - O presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, prometeu à presidente Dilma Rousseff, durante audiência no Palácio do Planalto, "se empenhar ao máximo" no Congresso para que a Medida Provisória 579, que trata da renovação das concessões de geração, transmissão e distribuição do setor elétrico, seja aprovada "até o final do ano", para que todos os consumidores se beneficiem da redução de 20% no preço da energia a partir de janeiro. "Eu me comprometi com ela a estar presente no Congresso para aprovar o quanto antes esta proposta e ela agradeceu", disse Skaf, que chegou a comentar com a presidente que, das 431 emendas apresentadas ao projeto, apenas 18 são "positivas".

Segundo Skaf, "as outras emendas ou não têm nada a ver ou são emendas que só prejudicam". O presidente da Fiesp acrescentou que a presidente Dilma "concordou que as emendas que não têm nada a ver, devem ser retiradas".

O encontro durou mais de uma hora e meia, de acordo com Skaf. Ele citou que os dois falaram ainda das previsões de crescimento. "Eu comentei que a economia deve crescer este ano algo em torno de 1,4% e que a indústria de transformação vai recuar 3 pontos", relatou ele, esclarecendo que a presidente "não comentou" as suas previsões, "mas também não contestou os números apresentados". Para o ano que vem, prosseguiu, a previsão da Fiesp, no entanto, é que o crescimento seja da ordem de 3% e que a indústria de transformação cresça na mesma proporção.

Tudo o que sabemos sobre:
FiespMP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.