Em Brasília, Dilma Rousseff retoma montagem de governo com equipe de transição

Na reunião de hoje, foi traçado um cronograma para a realização de seminários sobre temas de interesse do governo de transição

Estadão.com.br,

16 de novembro de 2010 | 17h24

De volta ao Brasil depois de sua estreia no circuito internacional na reunião do G-20, em Seul, a presidente eleita, Dilma Rousseff, voltou a tratar nesta terça-feira, 16, da primeira de uma série de reuniões setoriais para a montagem de seu governo. Durante o encontro com o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, que também contou com a presença da coordenadora do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Miriam Belchior, e um dos coordenadores da equipe de transição, Antonio Palocci, a presidente eleita foi atualizada sobre o andamento do PAC no setor de rodovias e ferrovias.

 

Passos deixou a Granja do Torto no início da tarde. "Foi uma reunião para atualizar a presidente sobre o PAC na área dos transportes", resumiu Helena Chagas, coordenadora da equipe de comunicação do governo de transição. Segundo ela, a presidente eleita deverá se reunir nos próximos dias com outros envolvidos com o PAC para receber informações setoriais sobre o andamento das obras.

 

Transição

 

O ex-ministro Antonio Palocci deixou a Granja do Torto, residência da presidente eleita, no início da tarde de hoje. Ele foi para o Centro Cultural do Banco do Brasil, onde está instalado o governo de transição. À exceção do vice-presidente eleito, Michel Temer (PMDB-SP) - que deixou o local para comparecer a uma reunião para a definição de "outros compromissos políticos" -, Palocci, o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra e o secretário-geral do PT, José Eduardo Cardozo permanecem no local.

 

Ao final do encontro, Dutra confirmou que entregou à presidente eleita Dilma Rousseff um resumo por escrito das reivindicações dos partidos aliados. Segundo ele, a maioria dos partidos deseja manter o mesmo status no governo e, se possível, ampliá-lo.

 

Ele acrescentou que o PMDB, principal aliado, não apresentou nomes de ministeriáveis. Mas admitiu que o PR pediu a recondução do seu presidente, o senador Alfredo Nascimento, ao ministério dos Transportes.

 

Na reunião de hoje, foi traçado um cronograma para a realização de seminários sobre temas de interesse do governo de transição: erradicação da miséria, saúde e segurança pública. O primeiro debate deve acontecer na próxima quinta-feira, no CCBB, com a participação de especialistas do Ipea e da Fundação Getúlio Vargas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.