Em BH, candidatos se ''apresentam'' a indecisos

No rádio e na TV, concorrentes tentam conquistar os 58% dos eleitores que não definiram voto

Eduardo Kattah, O Estadao de S.Paulo

19 de agosto de 2008 | 00h00

Diante do grande número de indecisos, os três principais candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte pretendem se "apresentar" à população no início da campanha no rádio e na TV. Os programas eleitorais gratuitos dos candidatos do PC do B, Jô Moraes, do PMDB, Leonardo Quintão, e do PSB, Márcio Lacerda, também serão usados para exibir imagens e depoimentos de apoio de caciques partidários, governadores, prefeitos e representantes do Palácio do Planalto.Conforme última pesquisa Ibope, a candidata do PC do B está na liderança, com 18% das intenções de voto. Em seguida, aparecem empatados tecnicamente em segundo lugar o peemedebista (10%) e o socialista (9%). Na pesquisa espontânea, 58% dizem não saber em quem votar ou preferem não opinar.A campanha eletrônica é a principal aposta de Lacerda, que tem o apoio do governador Aécio Neves (PSDB) e do prefeito da capital, Fernando Pimentel (PT). O socialista, cuja aliança formal engloba 12 partidos, terá o maior tempo: 11 minutos e 47 segundos.Embora o PSDB esteja coligado informalmente com Lacerda - que tem o petista Roberto Carvalho na vice -, a campanha já decidiu exibir na TV imagens externas nas quais Aécio aparece com o candidato.Lacerda reiterou que a idéia é se apresentar como o candidato da "continuidade com melhoria" da parceria entre Estado e prefeitura. "Além de falar dos nossos projetos, vou falar da minha trajetória, da minha experiência, já que eu não sou tão conhecido na cidade." A campanha estuda veicular imagens da visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Itajubá (MG) e depoimentos dos ministros Dilma Rousseff (Casa Civil), Fernando Haddad (Educação), Guido Mantega (Fazenda) e Paulo Bernardo (Planejamento). Com 5 minutos e 24 segundos por bloco, Quintão também quer aproveitar o palanque eletrônico para se tornar mais conhecido. "Nesse primeiro programa, como a eleição em BH é atípica - os candidatos não são conhecidos -, vai ser uma apresentação, mostrando meu histórico político e o início de algumas propostas." Já na estréia, ele exibirá mensagem de apoio do ministro das Comunicações, Hélio Costa. A idéia era que Costa atuasse como um "âncora" dos programas. "Mas isso demandaria muito tempo de gravação", disse Quintão. Depoimento do ministro José Gomes Temporão (Saúde) será veiculado nos próximos programas.Líder nas pesquisas, mas com pouco tempo no rádio e na TV - 1 minuto e 46 segundos -, Jô Moraes pretende no início mostrar sua relação com a cidade e apresentar suas propostas. "Com esse pouco tempo só posso mostrar o meu conhecimento da cidade e o quanto a cidade me conhece, (além de) mostrar pontualmente minhas propostas."Segundo a comunista, só após os primeiros dez dias de horário eleitoral deverão ser exibidas suas mensagens de apoio - como do vice-presidente José Alencar e do ministro do Esporte, Orlando Silva. A coordenação jurídica de sua coligação já ameaçou recorrer à Justiça Eleitoral contra a participação de Aécio no programa de Lacerda, mas Jô Moraes ainda não está convencida se essa seria a melhor estratégia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.