Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Em Belo Horizonte, Kalil revê desoneração de 280 servidores

Entre as dispensas revistas em atos publicados na edição de sábado do diário oficial da capital mineira, 75 são da Procuradoria Geral do Município

Eduardo Laguna, O Estado de S. Paulo

08 de janeiro de 2017 | 12h09

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), cancelou a exoneração de 280 servidores municipais que faziam parte dos cerca de 2,8 mil cargos comissionados extintos um dia após a nova gestão tomar posse.

Entre as dispensas revistas em atos publicados na edição de sábado do diário oficial da capital mineira, 75 são da Procuradoria Geral do Município. A lista inclui ainda funcionários de pastas como Arrecadações, Tesouro, Gestão Administrativa e Recursos Humanos, bem como servidores da Guarda Municipal.

Após extinguir cargos comissionados, Kalil, no segundo dia do mandato, já havia adiantado que poderia readmitir “algumas” das pessoas que perderam os postos. Por outro lado, a prefeitura também considera realizar novos cortes para conter gastos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.