Marino Azevedo/Divulgção
Marino Azevedo/Divulgção

Em ato falho, Cabral chama Dilma de 'presidenta Lula'

Governador do Rio esteve no sambódromo e afirmou estar emocionado com sucesso das UPPs

LUCIANA NUNES LEAL, Agência Estado

06 de março de 2011 | 23h16

O governador do Rio, Sérgio Cabral, ao chegar ao sambódromo para o primeiro dia de desfiles do grupo especial das escolas de samba, mostrou que ainda não se acostumou com a troca da Presidência da República e, num ato falho, se referiu à presidente Dilma Rousseff como "presidenta Lula".

O governador falava sobre o roteiro do presidente dos EUA, Barack Obama , que visitará o Rio no dia 20 de março. Na agenda de Obama, segundo Cabral, está uma visita a uma favela que tenha recebido uma unidade de polícia pacificadora (UPP), ao Cristo Redentor e a um local ainda indefinido onde o presidente americano fará um pronunciamento. Questionado sobre a extensão do modelo das UPPs para outros Estados brasileiros, Cabral confundiu-se. "A ''presidenta Lula'' tem dito isso com muito entusiasmo", disse o governador, sem perceber a troca de nomes.

Cabral disse estar emocionado por poder "celebrar o carnaval com tantas comunidades pacificadas". O governador, que torce pela Mangueira, a última escola a desfilar nesta noite, prometeu que até o carnaval de 2012 a favela estará pacificada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.