Ayrton Vignola/AE - 26.09.2011
Ayrton Vignola/AE - 26.09.2011

Em ano eleitoral, Bruno Covas consegue R$ 8,2 milhões em emendas

Só no ano passado, quando ainda exercia mandato como deputado, atual secretário de Meio Ambiente obteve toda cota que lhe caberia em quatro anos

Fábio Serapião e Fernando Gallo, de O Estado de S.Paulo

11 de outubro de 2011 | 12h49

Em notícias veiculadas em seu site oficial, o secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas (PSDB), informa ter conseguido intermediar, só no ano de 2010, um repasse de recursos a prefeituras e entidades equivalente a toda a cota de emendas parlamentares que lhe caberiam em quatro anos de mandato como deputado. No ano passado, Covas exercia mandato de deputado estadual e foi campeão de votos na disputa à reeleição. Embora a cota anual de emendas por parlamentar seja de R$ 2 milhões, Bruno afirma ter conseguido intermediar o repasse de recursos que somam R$ 8,2 milhões. Todos viraram convênios do governo estadual com prefeituras ou entidades. O levantamento foi feito pelo Estado a partir das informações que constam no site do próprio secretário e da checagem dos convênios.

Procurados na manhã desta terça-feira, 11, o governo estadual e o secretário Bruno Covas não se manifestaram até agora sobre as informações desta reportagem. Assim que o fizerem, suas versões serão divulgadas pelo estadão.com.br.

O governo do Estado de São Paulo não divulga os autores de todas as emendas e nem seus respectivos valores. O Executivo paulista divulgou, até o momento, somente os recursos liberados em 2011. Diante da ausência de publicidade desses dados, não se sabe quanto o governo dispendeu em recursos que de fato foram intermediados pelo secretário Bruno Covas.

Nas peças orçamentárias de 2010 e 2011, o governo reservou R$ 188 milhões para emendas parlamentares, valor que, dividido por 94 deputados, resulta em R$ 2 milhões. Bruno Covas foi o relator desses dois orçamentos na Assembleia. Embora houvesse uma pressão de deputados por aumentar o valor das emendas, o tucano manteve a cota inalterada.

O valor de R$ 8,2 milhões que Bruno conseguiu liberar em ano eleitoral foi encontrado em 49 emendas das quais o próprio secretário, em seu site oficial, afirmou ser autor. O Estado confirmou a assinatura dos convênios e a liberação do dinheiro com base em informações da Secretaria da Fazenda.

Em diversas notícias do site de Covas é possível encontrar a liberação das emendas. Com o título "Guararapes é beneficiada por emenda de Bruno Covas", uma reportagem informa a liberação, pelo governo, de R$ 300 mil para um estádio do município.

"O secretário adjunto da Casa Civil, Rubens Cury, fez na terça-feira, dia 20, a quinta assinatura do ano de convênios entre as secretarias da Casa Civil e de Economia e Planejamento com municípios paulistas. A cidade de Guararapes foi uma das beneficiadas. Por meio de emenda parlamentar do deputado Bruno Covas, o prefeito tucano, Edenilson de Almeida, (Dedê) assinou convênio no valor de R$ 300 mil que serão destinados à iluminação do Estádio Adelmo Almeida", informa o site em 29 de abril do ano passado.

Uma semana depois, em 6 de maio, outra reportagem versava sobre a assinatura de convênio entre o governo paulista e dois municípios do interior, por intermédio do então deputado. "O governador Alberto Goldman assinou, na terça-feira, dia 4, o sexto convênio do ano de convênios da Secretaria de Economia e Planejamento com municípios paulistas. As cidades de Magda e Valparaíso firmaram os convênios, por meio de emenda parlamentar do deputado Bruno Covas. Para a cidade de Magda foi liberado o valor de R$ 200 mil para aquisição de pá carregadeira. Já para Valparaíso foram destinados recursos de R$ 150 mil para reforma do Centro Comunitário Municipal", diz o site.

Em boa parte das notícias, há a informação da data e do local da assinatura do convênio, das autoridades que o firmaram e foto com a presença de Covas. As reportagens deixam claro que os próprios deputados reconhecem a cota a que têm direito como "emendas", e não como indicações, termo usado pelo governo em seus sites.

Bruno Covas beneficiou municípios e entidades com verbas para ações como recapeamento asfáltico, aquisição de veículos e maquinário, além de auxílio a creches e obras diversas.  

Esclarecimentos. Nesta terça, é aguardada a presença de Bruno Covas à reunião do Conselho de Ética, na qual daria esclarecimentos sobre a tentativa de um prefeito de lhe pagar R$ 5 mil de propina por uma emenda parlamentar.

Em entrevista concedida ao Estado, em agosto, o tucano relatou a oferta. Entretanto, após as denúncias do deputado Roque Barbiere (PTB) sobre a venda de emendas na Assembleia, Bruno Covas voltou atrás e negou o episódio. Segundo ele, o caso relatado foi um exemplo hipotético. Na semana passada, Bruno disse que já havia esclarecido o caso, mas que prestaria novos esclarecimentos caso fosse conviado.

Tudo o que sabemos sobre:
bruno covasemendas alesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.