Em 4 anos, patrimônio de Tarso Genro encolheu 21%

Governador do Rio Grande do Sul entregou declaração de bens ao TSE menor do que a apresentada em 2010

RICARDO BRITO, Agência Estado

03 de julho de 2014 | 18h41

As declarações de bens do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, revelam que o patrimônio do petista encolheu 21% em quatro anos. Em 2010, quando venceu a disputa ao Executivo estadual gaúcho, Genro tinha em bens R$ 2,9 milhões, que corrigidos pela inflação oficial valeriam hoje R$ 3,4 milhões. Na declaração entregue ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para concorrer à reeleição neste ano, o patrimônio de Genro caiu para R$ 2,7 milhões.

O governador arrolou 24 bens, entre apartamentos, casas, saldo em conta corrente e outros investimentos. O maior patrimônio é a casa onde mora, no valor de R$ 750 mil - que também consta da declaração de bens anterior. Uma curiosidade é que Genro listou entre os bens uma linha de telefone celular no valor de R$ 321.

O governador gaúcho estipulou o teto de gastos da sua campanha à reeleição em R$ 17 milhões. Quatro anos atrás, o teto estimado foi de R$ 10 milhões, sendo que, ao final daquela campanha, as despesas foram de R$ 7,8 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesRSTarso Genro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.