Ellen Gracie vai a Lula discutir reajuste do Judiciário

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu neste domingo à noite, no Palácio da Alvorada, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ellen Gracie, e seu vice, Gilmar Mendes, além do procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza. O assunto do encontro foi o impasse provocado pela decisão do presidente de vetar parte de um projeto que garantirá reajuste de salários aos servidores do Judiciário. Na sexta-feira, Lula sancionou com vetos a lei que criou um plano de cargos e salários para os funcionários.O governo já havia sinalizado que vetaria parte do projeto. No final de novembro, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, esteve com Ellen Gracie no STF e avisou que provavelmente seria cortada a gratificação concedida a todos os servidores, não prevista no projeto original, que provocaria um gasto extra de R$ 300 milhões. O item vetado por Lula deveria ser pago a pessoas que desempenham funções gratificadas.A reunião no Palácio da Alvorada demorou uma hora e 20 minutos, mas não foi conclusiva. O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, participou do encontro e, para se inteirar do assunto, recebeu informações de seu colega da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, que estava em São Paulo. A participação de Tarso na reunião reforçou os comentários de que será ele o sucessor de Thomaz Bastos no Ministério da Justiça, a partir de 2007.O Senado aprovou em setembro o projeto que garantirá reajustes para os funcionários do Judiciário, do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério Público. Recentemente, o ministro Paulo Bernardo disse que o impacto nas despesas era projetado em R$ 5,1 bilhões até 2008.Além desse projeto, tramita no Congresso outra proposta para aumentar dos atuais R$ 24,5 mil para R$ 25,7 mil os salários dos ministros do STF. Se for aprovado esse projeto, haverá reajuste em cascata nos salários do Judiciário e até de outros Poderes já que a remuneração de ministro do STF é o teto do serviço público.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.