Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ellen Gracie quer investigar uso de cartões no Judiciário

Ministra do STF enviou a órgãos solicitação de informações sobre uso de cartões nessas instituições

Carina Urbanin, da AE

15 de fevereiro de 2008 | 17h39

A presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Ellen Gracie, quer que o CNJ seja o órgão responsável por disciplinar, e caso julgue necessário, suspender o uso dos cartões corporativos no âmbito Judiciário, informou o CNJ, nesta sexta-feira, 15.   A ministra enviou aos presidentes do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Superior Tribunal de Justiça (STJ), Superior Tribunal Militar (STM), Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Conselho da Justiça Federal e Tribunais de Justiça, uma solicitação de informações sobre a utilização dos cartões nessas instituições.   Deverão ser repassados ao CNJ dados como quantidade de cartões em uso, as condições de uso autorizadas, os detentores dos cartões, os gastos individuais e totais efetuados e quais as medidas de controle do seu uso. Segundo a ministra, este é o primeiro passo para que o CNJ decida como proceder sobre o assunto.   De acordo com o secretário-geral da CNJ, juiz Sérgio Tejada, as informações obtidas serão de extrema importância aos conselheiros, que, por meio dessas, irão decidir a melhor maneira de regulamentar o uso dos cartões, considerando, inclusive, a possibilidade de suspender a sua utilização.

Tudo o que sabemos sobre:
Cartões corporativosCPI dos cartões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.