Ellen Gracie não comenta decisão do STF que confronta CNJ

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ellen Gracie, optou nesta quinta-feira pelo silêncio e preferiu não comentar o resultado do julgamento ocorrido na quarta-feira no qual a corte considerou inconstitucional um ato do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que garantia férias coletivas em janeiro e julho para os juízes. Ellen, que preside o CNJ, também não se manifestou sobre as críticas feitas ao órgão pelo ministro do STF e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marco Aurélio Mello. Ele criticou o fato de o secretário-geral do CNJ, Sérgio Tejada, ter enviado um ofício à direção do TSE informando que valores pedidos como suplementação orçamentária não serão totalmente liberados. "Tenho um avião me esperando", disse a ministra ao ser abordada no final da sessão de ontem do STF para falar sobre os episódios envolvendo o CNJ.

Agencia Estado,

07 Dezembro 2006 | 23h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.