Eleito fala em controlar entrada na Câmara paulistana

Se depender do agora vereador Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada, ex-coronel da Rota (tropa de elite da PM), a segurança na Câmara Municipal será reforçada em 2013. O coronel já avisou que vai discutir um sistema mais rígido de controle de entrada e saída do Palácio Anchieta - hoje, a Casa não tem nem sequer detector de metal.

ADRIANA FERRAZ E DIEGO ZANCHETTA, Agência Estado

20 de dezembro de 2012 | 09h37

"Não é que eu seja contra morador de rua, mas não dá para aceitar que pessoas entrem lá livremente para tomar banho nas pias do banheiro", disse. Com 89 mil votos, Telhada quer um modelo semelhante ao praticado por grandes empresas, com recepção que exija registro de visitantes. "Isso não tem nada de ruim ou invasivo. Quem vai à Câmara precisa se identificar. Isso é segurança e prevenção." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
Telhadadiplomação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.