Eleições do PT-MG recomeçam após suspeita de fraude

Na última parcial, o presidente e deputado federal Reginaldo Lopes mantinha a liderança na disputa

Eduardo Kattah, da Agência Estado,

11 de dezembro de 2009 | 19h08

Após três dias de paralisação por denúncias de fraudes, a apuração dos votos do segundo turno da eleição para a presidência do PT-MG foi retomada hoje, com o acompanhamento do secretário nacional de Organização do partido, Paulo Frateschi. Para a retomada da apuração, ficou acordado que não seriam computados os votos dos municípios suspeitos de não ter realizado o Processo de Eleição Direta (PED) do partido no segundo turno. A expectativa é que o resultado final seja divulgado no fim da noite desta sexta-feira, 11, ou só neste sábado.

 

Independente do anúncio do novo presidente, o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, voltou a defender hoje a realização de prévias para a escolha do candidato ao governo de Minas Gerais em 2010. A eleição para o comando do PT mineiro tem como pano de fundo a disputa entre Patrus e o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, pela indicação como candidato do partido ao governo estadual.

 

"Nós teremos uma candidatura que saia pelo consenso, pelo diálogo, ou através das prévias, o que é muito legítimo e faz parte da tradição do PT. O importante é que sejam prévias com urna eletrônica, com critérios, que se um processo ético e transparente", disse o ministro, para quem a eleição interna petista ainda se dá "nos moldes da República Velha". "Poderíamos ter evitado alguns problemas se tivéssemos adotado a urna eletrônica. É o momento de nós superarmos formas atrasadas de realizar eleições".

 

Reservadamente, integrantes dos dois grupos se acusavam por fraudes nas atas de votação. As irregularidades teriam atingido cerca de 60 municípios, aproximadamente 10% do total de cidades aptas para a votação. A direção estadual do partido garantiu que os casos serão posteriormente levados à Comissão de Ética do partido.

 

Na última parcial divulgada na noite de segunda-feira, o atual presidente, deputado federal Reginaldo Lopes, aliado de Pimentel, mantinha a liderança na disputa. Lopes tinha 52,22% dos votos válidos (21.148 votos) contra 47,78% (19.351 votos) do secretário nacional de Comunicação, Gleber Naime - alinhado à pré-candidatura de Patrus.

Tudo o que sabemos sobre:
PTeleiçõesMGfraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.