Eleição mostra vitória de Serra sobre Aécio em 2010, diz revista

'The Economist' diz que governador de São Paulo 'parece ainda mais forte' para concorrer à Presidência

Da BBC Brasil, BBC

10 de outubro de 2008 | 08h15

A revista britânica The Economist traz na sua última edição um artigo que diz que o governador de São Paulo, José Serra, saiu fortalecido em sua disputa dentro do PSDB com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, de olho na candidatura do partido ao Planalto em 2010. Intitulado Pointers to the presidency ("Indicadores para a presidência", em tradução livre), o artigo afirma que Serra saiu vencedor nas eleições municipais e "Neves parece ter menos possibilidade de enfrentá-lo diretamente". "Serra venceu esta disputa. Seu apoio silencioso ajudou seu candidato, Gilberto Kassab, o atual prefeito de São Paulo, a surpreender os pesquisadores ao chegar em primeiro lugar, na frente tanto de um rival do PSDB (Geraldo Alckmin) quanto de Marta Suplicy, uma ex-prefeita do PT que às vezes é cotada como uma possível escolhida de Lula para a Presidência", diz o texto. "Serra, que já era o favorito para ganhar a indicação de seu partido, agora parece ainda mais forte", analisa a Economist, afirmando que o tucano "pode agora começar a trabalhar em seu jingle" da campanha para a Presidência. Erro Em outro ponto do artigo, a Economist diz que as eleições indicaram de que a transferência de votos de um político que ocupa um cargo para outro disputando uma eleição não funciona tão bem no Brasil - o que também pode afetar a corrida pela Presidência em 2010. "A maior questão na política brasileira se tornou se ele (Lula) vai ser capaz de transferir um pouco de sua magia eleitoral para o seu escolhido como sucessor." Mas "o PT de Lula teve ganhos modestos nas eleições para prefeito" e, "de 15 prefeitos eleitos em primeiro turno nas capitais estaduais, apenas cinco tiveram o apoio do governador de seu respectivo estado", ressalta a revista. A Economist comete um erro ao analisar como as eleições afetaram o posicionamento de Aécio Neves, dizendo que o candidato apoiado pelo governador mineiro ficou em segundo na disputa pela prefeitura de Belo Horizonte. Na verdade, Aécio apóia Márcio Lacerda (PSB), que terminou o primeiro turno em primeiro lugar, com 43,59% dos votos válidos, e irá disputar o segundo turno com Leonardo Quintão (PMDB). Mas, reforçando a análise da revista, nem o apoio de Aécio Neves, nem do atual prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), garantiram a vitória de Lacerda no primeiro turno, como previam analistas. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.