Eleição em Santos mostra esgotamento da candidatura de Telma

Apontada como favorita pelas pesquisas de intenção de votos, a deputada federal Telma de Souza (PT) perdeu as eleições para a prefeitura de Santos por uma diferença de apenas 1.771 votos. Ela obteve 119.231 votos, ante 121.002 do vencedor, João Paulo Papa (PMDB). Foi a terceira derrota consecutiva da petista, que governou em Santos entre 1988 a 1992.Na avaliação do cientista político Alcindo Gonçalves, professor da PUC de São Paulo e da Universidade Católica de Santos (Unisantos), Telma perdeu as eleições em Santos porque não conseguiu empolgar a classe média, pois sua campanha não ofereceu propostas claras e detalhadas para administrar bem o município.Para Gonçalves, o concorrente de Telma de Souza, João Paulo Papa (PMDB) sagrou-se vitorioso nas urnas basicamente porque era o vice do prefeito Beto Mansur, que desfruta de elevado índice de aprovação popular. "Os oito anos de Mansur na administração de Santos promoveram melhorias na cidade bem reconhecidas, pois asfaltou muitas ruas, recuperou o centro histórico, fez a ciclovia na orla da praia", afirmou o cientista."O discurso de Telma, com propostas genéricas, quase populistas, não cativaram o eleitorado, formado quase de dois terços de classe média. O público quer idéias claras que mostram soluções para os seus principais problemas."Indicação difícilO cientista político lembrou que a própria indicação de Telma de Souza como representante do PT foi conquistada com dificuldade dentro do partido. "Houve uma disputa pela indicação com os deputados estaduais Fausto Figueira e Maria Lúcia Prandi. Figueira ganhou no primeiro turno, e a Telma ganhou dele por pouco na segunda votação", afirmou.IbopeA diretora-executiva do Ibope Opinião, Márcia Cavallari, negou que o instituto errou em suas projeções em Santos. Segundo ela, o Instituto somente não continuou acompanhando a movimentação da campanha na Baixada Santista nos últimos dias precedentes ao pleito. Na última pesquisa divulgada pelo Ibope, em 28 de outubro, a candidata do PT, contava com 51% das intenções de votos, enquanto João Paulo Papa (PMDB) tinha 41% das intenções. Acesse o site AE Financeiro para ouvir a entrevista completa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.