ELEIÇÃO-Apoios dão o tom dos programas eleitorais em BH

Os depoimentos de apoio depolíticos de destaque nacional e local são os pilares dosprogramas dos candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte queirão ao ar no horário eleitoral gratuito de rádio e TV, apartir do dia 19. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o vice JoséAlencar, senadores, deputados e até vereadores da cidade fazemparte do leque de imagens que serão usadas pelos candidatos. Quem mais pretende se beneficiar deste trunfo é o candidatoMárcio Lacerda (PSB), que usará parte dos 11 minutos e 48segundos de seu programa para mostrar imagens do presidenteLula, do governador Aécio Neves (PSDB) e do prefeito FernandoPimentel (PT), principais articuladores de sua candidatura. O presidente não gravou depoimento exclusivo para acampanha, mas, de acordo com um dos envolvidos na produção dosprogramas que pediu para ser mantido no anonimato, serão usadasimagens e declarações de Lula como na visita a Itajubá, no Sulde Minas, onde esteve com Aécio e Pimentel. A imagem do governador, no entanto, pode gerar uma disputajurídica na cidade. Integrantes do PCdoB, partido da líder naspesquisas de intenção de voto, a deputada federal Jô Moraes,cogitam recorrer ao Judiciário para impedir o uso de imagens edepoimentos de Aécio. O PSDB não integra a coligação em tornode Lacerda, já que que o PT vetou aliança com os tucanos emBelo Horizonte. "Prefiro centrar a questão na disputa política ao invés demeandros jurídicos", desconversa a candidata, que não confirmaa gravação, mas pretende usar depoimento do vice-presidenteJosé Alencar em seu programa. Com apenas 1 minuto e 46 segundos, a comunista afirma que oprograma será focado em mostrar as propostas da campanha e suarelação com a cidade, onde já atuou como vereadora por doismandatos e como deputada estadual. ESTÉTICA E AGILIDADE O aspecto local também é um dos destaques do programa docandidato do DEM, Gustavo Valadares. "Sou o único candidato nascido e criado em Belo Horizonte.Os programas mostrarão isso na apresentação de minha históriapessoal", antecipa. Valadares afirma que também pretende usar depoimentos departidários como o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, ogovernador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e deparlamentares como o deputado federal Antônio Carlos MagalhãesNeto e o senador Marco Maciel. "As figuras nacionais serãousadas a partir do meio da campanha," diz. O candidato Leonardo Quintão (PDMB) também pretende usardepoimentos de políticos de renome em parte de seus programas.Segundo o publicitário Cacá Soares, responsável pela produçãodos programas, os ministros Hélio Costa e José Gomes Temporão eo ex-presidente da Câmara, deputado federal Michel Temer (SP),são algumas das personalidades que devem participar dasinserções. "Além disso, vamos explorar as qualidades do candidato, suatrajetória e a postura política de continuidade dos bonsprojetos. E todo o conteúdo será apresentado de formaagradável, porque a estética também faz parte da avaliação doseleitores", ressalta o publicitário. Sérgio Miranda, candidato pelo PDT, por sua vez, promete umprograma ágil e com vários quadros. "Os programas terão poucotempo com falas próprias e cada um terá um depoimento de apoio.Com certeza, será uma grande surpresa para o eleitorado",afirma. Miranda conta que deve ter depoimentos do senadorCirstovam Buarque, de lideranças sindicais e outraspersonalidades políticas. Já a candidata Vanessa Portugal (PSTU) frisa que seuprograma, de 1 minuto e 15 segundos, será centradoprincipalmente em imagens e idéias diretas, devido ao poucotempo. "Vamos focar na denúncia de como a cidade é administradapara empresas e mostrar que somos a única candidatura deoposição", observa a candidata, que deve contar com depoimentosda ex-senadora Heloísa Helena. PÍLULAS Os candidatos também mostram grande preocupação com asinserções de 30 segundos que serão veiculadas ao longo daprogramação das emissoras. "Temos direito a 1.062 inserções em cerca de 20 dias. Issoé mais que a maioria das campanhas publicitárias", avalia umdos integrantes da campanha de Márcio Lacerda. "As pílulas podem se tornar as peças mais importantes,porque os eleitores assistem, em média, a quatro ou cincoprogramas entre 19. Já as pílulas atingem um número muito maiorde pessoas", concorda o publicitário Cacá Soares, da campanhade Quintão. O peemedebista Leonardo Quintão terá direito a 486inserções; Gustavo Valadares, a 375; Sérgio Miranda, a 201; JôMoraes, a 159; Vanessa Portugal, a 112; André Antônio Alves(PtdoB), a 105 e Jorge Periquito (PRTB) e Pedro Paulo (PCO),100 inserções cada. (Edição de Mair Pena Neto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.