''Ele desconhece a biografia, a cabeça e a alma do PSDB''

Secretário do governo Serra nega influência na troca de marqueteiro e diz que só encontrou Pacheco ?uma única vez?

Ana Paula Scinocca, O Estadao de S.Paulo

11 de setembro de 2008 | 00h00

Apontado como responsável pela demissão do marqueteiro Lucas Pacheco, o presidente do PSDB paulistano e secretário de Relações Institucionais de José Serra, José Henrique Reis Lobo, negou ontem estar por trás da mudança. Na véspera, o marqueteiro havia protestado contra "cordeiros em pele de Lobo". Em entrevista ao Estado, diz que Pacheco desconhecia "a biografia, a cabeça e a alma" do PSDB.O senhor pediu a cabeça do publicitário Lucas Pacheco?Claro que não. Acho que essa foi a explicação que lhe ocorreu para justificar a sua saída da campanha.Qual sua relação com ele?Nenhuma. Nós nos vimos uma única vez, dois ou três dias após o início do programa de televisão, numa reunião em minha casa em que estavam presentes o candidato e algumas pessoas da coordenação da campanha.O sr. falou com ele sobre mudanças na campanha?Não. A não ser nessa reunião, em que externei a minha opinião sobre a estratégia que, a meu ver, a campanha deveria adotar e que necessariamente teria reflexos no programa da televisão. Depois, nunca mais.O sr. sugeriu a Geraldo Alckmin mudanças na estratégia da campanha e do programa de TV?Sempre defendi a tese de que a campanha deveria comparar os estilos de governar do PT e do PSDB, sem se preocupar com a desconstrução da imagem do prefeito, potencial aliado no 2º turno.O sr. se considera um porta-voz da insatisfação do governador?Não sou. Não estou credenciado para isso. As opiniões do governador são transmitidas por ele próprio ao candidato.O sr. atuou, como acusa Pacheco, para acuar Alckmin e evitar a sua candidatura?O senhor Lucas Pacheco não me conhece, nem a história das minhas relações com o Geraldo Alckmin, como não sabe do papel que desempenhamos na construção da sua candidatura no PSDB. Aliás, acho que foi exatamente o fato de ele desconhecer a biografia, a cabeça e alma da gente do PSDB que tornou mais difícil o seu trabalho como marqueteiro.Como será a campanha daqui para a frente?Normal. A substituição de alguém da equipe não significa uma catástrofe e pode até contribuir para o seu fortalecimento, na medida em que ajude a construir uma unidade de pensamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.