El Niño trará chuva demais no Sul e de menos no NE

Durante o verão, o fenômeno meteorológico El Niño deve provocar chuvas acima da média no Sul, abaixo da média no Nordeste e precipitações em volume normal no restante do País. ?O clima deve ser positivo para a agricultura na maioria do País, com exceção do Nordeste?, avaliou nesta quinta-feira o diretor do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Augusto Athayde. No entanto, segundo ele, a produção agrícola não deverá ser prejudicada.O El Niño, fenômeno que começa com o aquecimento das águas do Oceano Pacífico, costuma alterar o padrão climático do País. Este ano, começou a se manifestar em julho e deve prosseguir por todo o verão. ?Mas a partir de março, o fenômeno deve enfraquecer-se ou até desaparecer?, diz Athayde.?Mesmo no Sul, as chuvas em maior volume devem ajudar a produção de grãos, em especial a produção de arroz?, avaliou. No Nordeste, ao contrário, a estiagem deve ser preocupante, particularmente na faixa que se estende de Alagoas ao norte do Maranhão. ?Mas esta região é responsável por apenas 9% da produção agrícola brasileira, e as perdas serão facilmente compensadas por acréscimos na safra de outras regiões?, disse Athayde.No Sudeste e Centro-Oeste, o diretor do INMET alerta que as chuvas ocorrerão em volume normal, mas serão irregulares. ?Períodos de até 10 dias sem chuva em áreas produtoras podem acontecer, mas quem seguiu o calendário de plantio direito não deverá ter maiores problemas?, disse.O mapa do INMET mostra que as chuvas serão mais abundantes que o normal na área que compreende Rio Grande do Sul, Santa Catarina e sul do Paraná. Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, norte do Piauí e norte do Maranhão são as áreas que terão chuva nitidamente abaixo do normal.A faixa que compreende norte de Minas, Bahia, centro e sul do Piauí, centro e sul do Maranhão, norte do Paraná e leste do Amazonas terá chuvas ?ligeiramente abaixo? do normal. A área abrange importantes pólos produtores de grãos, como o oeste da Bahia, o sul do Piauí e o sul do Maranhão. O restante do País terá um verão com precipitações dentro da média.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.