El Niño enfraquece rapidamente e alivia situação do NE

O fenômeno El Niño está enfraquecendo mais rapidamente do que previam há um mês os meteorologistas. Segundo o chefe do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Carlos N obre, a previsão era de que o fenômeno, que costuma provocar seca no Nordeste, continuaria se manifestando até maio, pelo menos, o que ameaçaria a estação chuvosa da região, que vai de fevereiro a maio. Nesta quinta-feira, durante reunião climática na sede do Inpe, os técnicos verificaram que o fenômeno perdeu muita força desde o mês passado e deverá desaparecer até março. ?Com isso, a previsão hoje para o Nordeste é um pouco melhor do que a de janeiro, quando o esperado eram chuvas abaixo da média para a região nos meses seguintes. Agora, a expectativa é de que as chuvas ficam dentro da média ou um pouco abaixo no trimestre março, abril e maio?, disse. As altas temperaturas do Sudeste, verificadas nas últimas duas semanas, também não podem ser atribuídas ao El Niño , de acordo com Nobre. O chefe do CPTEC diz que o calor - temperaturas dois a três graus acima da média neste verão - ocorreu pela dificuldade de entrada das frentes frias, desviadas para o oceano na altura do Paraná. A situação começa a mudar no próximo domingo, com a chegada de uma frente fria que provocará chuvas e diminuirá o calor na região Sudeste e boa parte do Centro-Oeste. ?O que temos observado é que o verão tem se caracterizado nessas duas regiões por períodos de chuva, numa quinzena, seguidos de outro sem chuva ou com menos chuva. Essa situação deve continuar até o final do verão?, disse Nobre. Mas as fortes chuvas verificadas no Sudeste na segunda quinzena de janeiro não devem se repetir, segundo o CPTEC. A previsão é de que as chuvas serão freqüentes, mas não continuadas, concentradas nos finais de tarde. A temperatura deverá ficar acima da média nas duas regiões. Já o Sul do Brasil deve ter nos próximos três meses chuvas dentro da normalidade e temperaturas normais ou um pouco acima do normal. No Norte, a previsão é de temperaturas ligeiramente acima da média e chuvas normais no leste da Amazônia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.