Efraim não acredita que STF impeça depoimento de Pereira

O relator da CPI dos Bingos, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), e o presidente da CPI, senador Efraim Moraes (PFLÇ-PB), reiteraram que duvidam que o Supremo Tribunal Federal (STF) impeça o depoimento de Sílvio Pereira, ex-dirigente do PT. Até agora, não foi protocolado no Supremo nenhum pedido da defesa de Sílvio Pereira. "Não acredito que o Supremo vá impedir um dos Poderes da República de ouvir uma pessoa que tem informações a dar", disse Efraim.O relator e o presidente entendem que o habeas corpus conseguido por Pereira em outubro passado, que garantiu sua ausência na CPI, não tenha mais validade. Segundo Garibaldi, se Sílvio Pereira simplesmente não aparecer na sessão marcada para amanhã, a CPI tem poderes para trazê-lo preso, com o argumento de que cometeu crime de desobediência à autoridade da CPI.Garibaldi disse que fará o possível para evitar a prorrogação da CPI, que tem de ser encerrada até 24 de junho. Ele não descartou a hipótese, porém, "de o depoimento de Silvio Pereira levar a novos desdobramentos que obriguem a convocação de outras pessoas".Efraim Moraes também disse que o ideal é encerrar os trabalhos no prazo previsto. Destacou, porém, que não vai apressar a conclusão das investigações. "Temos de respeitar a Copa do Mundo e as convenções dos partidos que acontecem em junho, mas a CPI tem uma missão a cumprir", disse o presidente da Comissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.