Foto: Roberto Stuckert Filho
Foto: Roberto Stuckert Filho

Eduardo Suplicy consegue tirar seu desfile de sunga do ar

Romeu Tuma estuda abrir sindicância por considerar que a 'imagem de seriedade' do Senado saiu arranhada

Agência Estado,

19 Outubro 2009 | 12h43

Na tentativa de aliviar o clima de constrangimento no Senado, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), que desfilou pelas dependências da Casa vestindo uma sunga vermelha sobre o terno, reuniu-se com os produtores do programa Pânico na TV e conseguiu que o quadro em que participaria como "super-herói" fosse retirado do ar. Suplicy vestiu a sunga na quarta-feira a pedido da apresentadora Sabrina Sato, que o classificou como "herói".

 

O corregedor da Casa, Romeu Tuma (PTB-SP), estuda abrir sindicância por considerar que a "imagem de seriedade" do Senado saiu arranhada. O desfile de Suplicy durou cerca de um minuto. De acordo com o senador, o pedido da apresentadora foi "amável".

 

Os produtores atenderam o pedido porque não "tiveram a intenção de provocar qualquer ofensa ou diminuição da minha imagem ou do Senado", afirmou o senador, em comunicado divulgado ontem. "Estou de acordo, conforme tantos amigos me disseram, que teria sido melhor não ter atendido o insistente apelo de Sabrina." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Senado TV Eduardo Suplicy sunga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.