Reprodução
Reprodução

Eduardo Paes usa vídeo de Casimiro para defender vacinas

Prefeito do Rio compartilhou no Twitter vídeo no qual o streamer faz discurso para seguidores tomarem a dose de reforço do imunizante contra covid

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2022 | 15h26

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), recorreu a uma celebridade entre fãs de games para incentivar a aplicação da terceira dose da vacina contra a covid-19. Em rede social, o prefeito compartilhou um vídeo do streamer Casimiro no qual o jovem recomenda que seus seguidores tomem a dose de reforço.

No vídeo, o streamer explica que as doses de reforço são um processo natural da vacinação e que isso não significa que uma vacina é menos confiável ou eficaz. Casimiro ou Cazé, como é conhecido nas redes sociais, é um jornalista e streamer brasileiro de 28 anos de idade. Ele ganhou destaque, durante a pandemia, ao realizar lives reagindo, de forma leve e descontraída, a diferentes conteúdos digitais.

Essa não é a primeira vez que o prefeito e a prefeitura do Rio se apossam de conteúdos leves e informais para divulgar a vacinação. No domingo, 9, a prefeitura veiculou uma propaganda em que relaciona o "chorinho" de um mate na praia com a terceira dose da vacina. O conteúdo foi classificado como “genuinamente carioca” por alguns internautas.

Para atrair os jovens, a prefeitura também aproveitou referências de gerações e temáticas distintas. Harry Potter foi utilizado na campanha para chamar atenção de crianças e adolecentes e imagens dos influenciadores Raphael Vicente e Ana Ernesto para incentivar os moradores da Maré.

Assim como ocorreu em todo País após as festividades de fim de ano, o Rio viu os casos de covid aumentarem, principalmente com a facilidade de transmissão apresentada pela variante Ômicron. Nesta terça-feira, 11, a capital registrou 9.315 novos casos, o maior número  de toda a pandemia em 24 horas. Atualmente, já foram aplicadas mais de 13,2 milhões de doses na cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.