Eduardo Jorge: senadores afastam hipótese de CPI

O presidente do Conselho de Ética, senador Ramez Tebet (PMDB-MS), disse hoje que poderá solicitar a fita com a gravação da conversa do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) com os procuradores da República caso esse procedimento seja permitido por lei. Tanto o senador Ramez Tebet quanto o líder do PMDB, senador Renan Calheiros (AL), afastam a possibilidade de criação de uma CPI para possibilitar a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-ministro Eduardo Jorge. "Não decido nada de CPI sem ouvir o partido", afirmou Tebet. Para Renan, Eduardo Jorge já entregou suas declarações bancárias e ponderou também que antes de criar uma CPI o Senado adotará providências em relação ao senador Antonio Carlos. Ele referia-se à representação pedindo abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) que os partidos de oposição vão entregar à Mesa do Senado. Nesse caso, Tebet informou que reunirá o Conselho de Ética imediatamente e tomará as medidas com "serenidade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.