Eduardo Jorge quer publicação de auditoria

O advogado José Gerardo Grossi disse hoje que seu cliente, o ex-secretário geral da Presidência da República Eduardo Jorge Caldas Pereira, irá solicitar a um jornal que faça uma auditoria em sua movimentação bancária de 1994 a 1998 e depois publique o resultado. Após levar uma carta de seu cliente ao presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), Grossi afirmou que Eduardo Jorge está "absolutamente tranqüilo" com relação à declaração do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) de que uma análise da movimentação bancária de 1994 a 98 incriminaria o ex-secretário geral. A mesma tranqüilidade, no entanto, seu cliente já não tem com relação à investigação feita pelo Ministério Público. Grossi queixa-se de que Eduardo Jorge tem procurado colaborar com os procuradores para abreviar a investigação, mas sem resultado. "Ele está indignado, pois além dos pré-julgamentos, após oito meses de investigação os procuradores dizem que não dispõem de qualquer prova contra ele".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.