Eduardo Jorge quer "absolvição absoluta e total"

O ex-ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência Eduardo Jorge Caldas Pereira informou há pouco, em entrevista após se encontrar com o presidente da Comissão de Fiscalização e Controle do Senado, senador Ney Suassuna (PMDB-PB), que vai encaminhar, no mais breve prazo possível, toda a documentação para que o Senado encerre a apuração das denúncias de supostas irregularidade quando ocupava o cargo. "Não me conformo com nada menos do que uma absolvição absoluta e total", disse Jorge.Ele quer mostrar que os procuradores da República que o denunciaram "mentiram para o Senado e para a opinião pública". Jorge informou ter recebido um telefonema de Suassuna e decidiu ir pessoalmente ao Senado para se encontrar com ele.No encontro, ele disse a Suassuna achar importante que o Senado retome e conclua as investigações sobre o caso dele. "Esse assunto não morrerá - e eu não vou deixar que morra - enquanto eu não tiver reparação", afirmou Eduardo Jorge.Ele quer que o Senado, após analisar seu caso, faça uma reparação política, dando uma demonstração de que não existe nada contra ele. Quer também uma reparação moral do Ministério Público.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.